fbpx

A importância da Robótica e da Tecnologia na educação

No dia 21, sexta-feira, ocorreu uma live no portal Voz Livre sobre a importância da Robótica e da Tecnologia na educação. A live contou com a participação de José Ivanir de Moura, 47, CEO do portal imobiliário OpenBless e fundador do Voz Livre, e Renato de Andrade, 61, consultor da área educacional e representante da ViaMaker, empresa que introduziu o sistema Lego Education no Brasil.  

Todos sabem que a tecnologia vem se tornando cada vez mais essencial no mundo em que vivemos, principalmente neste momento em que as pessoas estão em casa e tiveram que se adaptar e, alguns, até aprender a utilizá-la. Foi pensando nisso que surgiu a ideia para o debate em forma de live, modelo que está sendo utilizado frequentemente na página do Voz Livre para explorar a discussão de diferentes temas da atualidade.

É possível notar que até as empresas precisaram se adequar rapidamente ao universo tecnológico para se conectar com o público e manter a qualidade na prestação de serviços. Na educação não poderia ser diferente. A importância da tecnologia no meio educacional se deu justamente para atender a necessidade de levar conhecimento aos estudantes mesmo fora da sala de aula e de prepará-los para o futuro.

O problema, segundo Renato de Andrade, está na falta de acessibilidade. “Cerca de 40% da população não tem dinheiro para colocar crédito no celular ou ter internet em casa”, afirma. Para ele, é preciso primeiro resolver este fator, para que o uso da tecnologia na educação seja realmente satisfatório. “Precisamos ter conectividade. Criamos um programa no Ministério de Ciência e Tecnologia chamado Cidade Digital, que começava justamente nas escolas. A ideia era criar um ambiente digital onde os alunos pudessem estar conectados gratuitamente, porque a comunicação no Brasil é cara”, finaliza.

O uso da robótica é outro meio tecnológico que possui um papel positivo na educação, pois, além de instigar o aumento da criatividade e do trabalho em equipe, também faz com que os alunos tenham mais interesse em aprender. Atualmente essa área de estudo se viu prejudicada por causa da pandemia, já que ela é majoritariamente presencial, mas ainda é possível encontrar trabalhos online que visam minimizar esse impacto.

De acordo com Renato de Andrade, a robótica deve continuar a ser estudada mesmo à distância, com incentivo dos pais e professores. “A robótica não veio somente para inventar a roda, ela veio para auxiliar o professor e estimular a criatividade do aluno. Daqui a 10 anos você não vai conseguir mais entrar no mercado de trabalho sem esse conhecimento”, comenta.

A preparação para o mercado de trabalho, que antes já era uma preocupação na área educacional, se mostra ainda mais alarmante. “Nossa grade curricular, em todas as esferas, seja infantil, fundamental ou nos cursos de graduação, está defasada porque não estamos conseguindo colocar esse jovem à altura daquilo que o mercado precisa”, explica José Ivanir de Moura, fundador do portal Voz Livre, por onde levanta debates sobre educação toda semana com profissionais da área.

Para ele, o principal motivo que leva às dificuldades encontradas, tanto na educação quanto no mercado de trabalho, está na má gestão das plataformas educacionais. “Boa parte das pessoas que atuam na educação realmente vêm isso como um propósito. Logo, é triste saber que não é somente a falta de estrutura que pesa, mas sim a má gestão. Poderíamos estar muito mais longe com aquilo que já temos”, comenta J.I. de Moura.

Nos últimos dias passou a ser debatido sobre o retorno da volta às aulas, onde instituições e profissionais compartilham opiniões divergentes acerca do assunto. Para Renato de Andrade, deve ser priorizado o emocional das crianças, onde as escolas privadas ou públicas estejam preparadas não somente em questões higiênicas, mas também para lidar com o psicológico dos alunos pós pandemia. Quanto ao modelo educacional, ele afirma: “Nós vamos ter que trabalhar com uma proposta de um ensino híbrido, eu acho que vai ser o mais adequado. Trabalhar uma parte online e outra parte física”.

Independente do cenário, o que se pode concluir é que se torna necessário entender que o uso da Tecnologia e da Robótica é essencial, devendo ser visto como mais uma ferramenta que favorece a educação e prepara as crianças e os jovens para o futuro. “A Robótica e a tecnologia não são contra ninguém, elas são a favor, elas nos ajudam, são um complemento. Não existe isso de colocar uma contra a outra, a robótica vem somar e as nossas crianças não podem ficar de fora “, finaliza J.I. de Moura.

Confira um trecho da live:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »